Foto: Reprodução

Família Roriz é absolvida no TJDF por improbidade

A absolvição foi um refrigério aos rorizistas. O placar foi de 3 a 2; MP vai recorrer ao STJ

A família Roriz teve o recurso contra a condenação por improbidade administrava acatado pela 5ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Por 3 a 2, os desembargadores votaram por reverter a condenação em primeira instância, absolvendo os réus.

A absolvição foi um refrigério aos rorizistas, já que Liliane Roriz (PTB), deputada distrital, única Roriz no cenário da política de Brasília, poderia ter sofrido uma “morte política”, de acordo com o critério da Lei Ficha Limpa — uma vez que condenações em segunda instância tornam o réu inelegível.

Advogado da parlamentar, Eri Varela, declarou a imprensa que a decisão da Justiça deve contribuir para a manutenção do mandato dela na Câmara. “Depois de cinco anos a acusação percebeu que a deputada Liliane Roriz não é culpada. Nesse momento, a deputada tem seu caminho natural na vida parlamentar”, declarou.

Em julho de 2015, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios condenou a família Roriz em primeira instância, por facilitar empréstimos do Banco de Brasília (BRB), no valor total de R$ 6,7 milhões, para empresários da construção civil em troca de 12 apartamentos em Águas Claras. Segundo o Ministério Público, o banco ainda tem parcelas a receber pelo empréstimo.

Como votaram

O julgamento chegou a ficar empatado por 2 a 2, contudo o voto de minerva foi o do desembargador Sebastião Coelho. Os desembargadores Josaphá Santos, relator do julgamento, e Héctor Valverde votaram pela aceitação dos recursos. Angelo Passarelli e Álvaro Luis foram os dois magistrados que votaram contra o pedido da defesa de integrantes da família Roriz.

O Ministério Público declarou que vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça.